domingo, 29 de Maio de 2011

Produção de Nozes - questões que devem ser questionadas...

Quando desejamos investir em nozes há várias questões que têm que ser equacionadas e a saber:

MERCADO 
o mercado das nozes em casca onde Portugal importa cerca de 95% do que consome é bastante original. O seu consumo restringe-se essencialmente ao último trimestre do ano, descendo drasticamente até á Páscoa e a partir daí é quase nulo. As nozes importadas têm origem no Chile, França e Estado Unidos da América. A data da apanha é nos meses de Abril e Maio (Chile), última quinzena de Outubro e primeira de Novembro (França) e Novembro (EUA- nozes da Califórnia). 


Admitindo que as nozes que aparecem no mercado são frescas, o que nem sempre acontece e considerando que o prazo de consumo de nozes naturais não deve ir alem dos 11 meses e nozes lexiviadas (branqueadas) menos 2 ou 3 meses, a produção nacional pode ter algum interesse, principalmente para as nozes produzidas no Baixo Alentejo em que há variedades cuja apanha começa entre 10 e 15 do mês de Setembro e passados 4 dias estão disponíveis, quando efectivamente começa a procura. As nozes produzidas em Trás-os-Montes e devido às geadas de Março e Abril têm que ser variedades tardias e por conseguinte a sua apanha nunca será antes da 2ª quinzena de Outubro. Esta é uma das dificuldades, mas a outra e não menos importante é que as nozes oriundas de França são na sua maioria de calibres muito baixos (26 a 28), que eu considero de refugo e de 28 a 30 e por conseguinte os preços são incomportáveis num mercado aberto, onde as grandes e médias superfícies olham essencialmente para o valor de compra. A França que é o maior produtor, importador e exportador de nozes da Europa tem nozes de boa qualidade, só que essas vão para mercados com outro poder de compra. As nozes oriundas do Chile e dos EUA, são de calibres normais (32 a 34), mas têm o inconveniente de aparecerem no mercado lexiviadas e de aquelas serem colhidas demasiado cedo para o nosso mercado e estas demasiado tarde.  

Para concorrer às grandes e médias superfícies é necessário ter grandes quantidades e portanto áreas de produção nunca inferiores a 50 Ton, o que é limitativo para o nosso agricultor o fazer individualmente e também impossível concorrer com aqueles preços com nozes de calibres normais (acima dos 30). Aqueles calibres (inferiores a 30) e num pomar de variedades razoáveis e bem tratado não chega a 10% e todo o valor, por mais pequeno que seja, é bom desde que seja compensado com o valor de venda das restantes 90%.

O mercado das nozes em miolo (quartos) e considerando que a concorrência é dos países do Leste Europeu (sobretudo da Roménia) e da Índia (este de péssima qualidade), os preços são de todo impossíveis de acompanhar. Este miolo e atendendo á qualidade / preço, é utilizado na pastelaria, principalmente no bolo-rei. O miolo em metades, tem um bom preço, mas tem um custo elevado na sua produção e o consumo é demasiado pequeno para poder ser considerada a sua industrialização.
Em resumo; se os consumidores não forem mais exigentes e conhecedores deste tipo de fruto, resta-nos poucas possibilidades de êxito a não ser em explorações familiares e muito bem controladas, com custos de produção muito baixos.

TERRA (solo) 
As nogueiras são muito exigentes quanto à cama que lhe vamos proporcionar: querem terras fundas, ricas e bem drenadas. O inimigo nº 1 das nogueiras pode-se considerar o encharcamento. Creio que no nosso caso, as terras baixas onde normalmente plantávamos as batatas e outras que eram utilizadas para lameiros, desde que não sejam alagadiças, são as mais aconselháveis. 


ÁGUA 
As nogueiras e em exploração intensiva e se quisermos ter uma boa produção, necessitam de regas no final da Primavera e durante o Verão, em conformidade com o solo onde estão plantadas e o seu tamanho. É um erro pensar produzir nozes em sequeiro, a não ser para consumo familiar.
RECOLHA (apanha) dos frutos – Num pomar intensivo e que se visa a venda das nozes, tem que se pensar no varejamento mecânico e nas consequentes máquinas de tirar o cascarão, secadores, máquina de calibrar e máquina de extracção das falidas. 

Creio e salvo melhor opinião, já poder decidir se vamos ou não avançar com o nosso projecto, quer ele seja financiado ou não. Ter muito cuidado com os financiamentos, pois muitas vezes aquilo que julgamos de facilidades não o são de modo algum. Torna-se necessário ter em atenção que num compasso aconselhável, nunca inferior a 8x7, ter uma produção média de 1 700 kg por ha é muitíssimo bom, que o retorno do capital investido nunca é inferior a 6/7 anos, o que é muito diferente daquilo que se vê inscrito nas folhas A4 quando os projectos se apresentam a despacho nos Departamentos do Ministério da Agricultura.

Preparação do Terreno
O solo tem que ser profundo e bem drenado; as terras que se utilizavam para plantar batatas de consumo ou semear trigo, ou os lameiros desde que não sejam alagados são as mais indicadas. Antes da plantação e tal como se torna necessário para qualquer pomar deve-se fazer uma lavoura bastante profunda ou de preferência uma ripagem.

Escolha dos porta enxertos
Dos diversos porta enxertos (nigra,regia,hindsii, paradox) creio que o mais aconselhável será o paradox ou o regia. Para plantações pequenas, pode-se fazer um viveiro com as nossas nogueiras antigas, de preferência as de casca mais rija, que não são mais do que regias e proceder posteriormente á enxertia.

Variedades Produtivas e Polinizadoras
As variedades e tendo em consideração o nossa clima, principalmente com Invernos frios, prolongados e com geadas tardias, terão que ser árvores de floração para o fim do mês de Abril (tulare, lara e chandler com muita reserva, fernor, fernette e franquette preferencialmente). Têm a vantagem de se protegerem das geadas tardias, mas com o inconveniente da maturação dos frutos ser em fins do mês de Outubro ou princípios de Novembro, aparecendo no mercado já um pouco tarde. O mercado das nozes, processa – se essencialmente no último quadrimestre do ano e as nozes do Baixo Alentejo, por exemplo, estão á venda a partir do dia 20 de Setembro. As variedades nesta Província e porque não há o risco das geadas, já são aconselháveis outras (serr, hartley, howard, tulare, lara e chandler,). 

As polinizadoras, considerando que são absolutamente necessárias em qualquer pomar, são nogueiras cuja floração masculina coincide com a floração feminina das árvores a polinizar. Quase todas as variedades de nogueiras têm flores masculinas, que antecedem as flores femininas entre 5/10 dias e a libertação do pólen daquelas não coincide com a altura da recepção destas, pelo que é necessário ter 5 a 10% de polinizadoras. As variedades acima referidas estão por ordem de floração, da mais serôdia á mais tardia, pelo que podem servir perfeitamente como polinizadoras umas das outras. De qualquer modo, qualquer variedade também se auto poliniza, mas se não houver polinizadoras, a produção é bastante menor (pode chegar aos 80%). Estas e para o efeito ser maior, devem estar dispersas pelo pomar e de preferência do lado em que sopram os ventos e ter mais que uma variedade, minimizando deste modo as irregularidades da floração, fruto das condições climatéricas que normalmente não são constantes. O excesso de pólen, que se diz propiciar o aborto dos frutos (PFA), principalmente na variedade serr, não tenho dado por ele na minha exploração. Esta variedade carrega-se de flor masculina (amentilhos), mas quando aparecem as flores femininas, os amentilhos já libertaram o pólen, sem qualquer utilidade e já caíram. Esta situação é normal em todas as variedades e muito mais acentuada quando há alterações climatéricas de um dia para o outro. 


Linha de nogueiras FERNOR, FERNETTE e FRANQUETTE que funcionam como polinizaoras do sector das HARTLEYS.

Variedade TULARE que funciona como polinizadora do sector das SERRS
Podas de Formação, Frutificação e Rejuvenescimento

A poda de formação visa adequar a árvore, considerando o seu desenvolvimento equilibrado e uma boa penetração da luz. Pode ser em vaso ou em eixo vertical. Há variedades que aconselham uma ou outra ou qualquer delas. O compasso, que não deve ser inferior a 8x7 na poda em vaso, pode ser ligeiramente menor na poda em eixo vertical. A poda mais aconselhável e por ser mais simples, é a poda em vaso. Estas podas começam logo a ser feitas após a plantação e são essencialmente importantes nos primeiros três anos.

A poda de frutificação ou produção, que é feita a seguir á poda de formação, portanto a partir do terceiro ano, visa a maior e melhor produção, eliminando a madeira morta, um ou outro ramo mal inserido e que prejudique a penetração da luz e deve ser feita todos os anos.

A poda de rejuvenescimento visa a eliminação de ramos envelhecidos e o fortalecimento de árvores debilitadas.

Qualquer destas podas deve ser feita durante o período vegetativo morto ou seja nos meses de Dezembro, Janeiro e Fevereiro.

Tratamento do Pomar
Nos primeiros quatro anos é aconselhável mobilizar o terreno, pois mantêm-o limpo das infestantes e favorece o enraizamento; a partir deste período deve-se utilizar herbicida nas linhas e deixar o enrelvamento natural nas entrelinhas, devendo ser cortado quando se achar necessário com máquinas apropriadas, deixando no próprio local os desperdícios, que junto com os ramos mais delgados das podas, constituem uma boa matéria orgânica. Este processo limita a erosão, enriquece o solo, facilita a retenção da água das chuvas e sua infiltração e a circulação das máquinas.
A rega que se torna fundamental para o desenvolvimento das árvores, aumento da produção e qualidade das nozes, não pode ser posta de parte e há que ter um cuidado especial. A água é fundamental, mas o excesso provoca a morte das árvores. O período de maior necessidade é o mês de Junho e Julho, diminuído até 10 dias antes da recolha, quando se deve dar por terminada. Há vários processos de rega, mas a microasperção, parece-me o mais aconselhável. Neste caso e ou em qualquer outro, há que ter em atenção que se deve molhar pelo menos 60% da superfície da copa. O inicio da rega, a periodicidade e as quantidades devem ser objecto de orientação com aparelhos próprios (watermarks ou tensiometros). No meu caso utilizo e com sucesso os tensiometros, tendo o cuidado de os colocar no inicio da rega e levantar no fim. Com qualquer dos aparelhos deve-se iniciar a rega quando marcam 60 bares e nunca permitir que baixem os 10. O ideal será mantê-los entre os 25/35 bares. Como as raízes funcionam até aos 40 cm, os mesmos deverão ser colocados na zona de rega até esse limite. Admitindo que o solo onde está inserido o pomar é mais ou menos uniforme, bastará apenas um aparelho.

Como processo expedito, uma verguinha helicoidal em aço de 5mm que se espeta e tira na zona molhada ou a molhar, dá-nos uma boa indicação.

Os tratamentos fitossanitários devem ser feitos atempadamente, considerando caso a caso. Estes incidem sobre a bacteriose, a antracnose, o bichado (carpocapsa), a broca (zeuzera), diversos piolhos, ácaros …. Se necessário e para o conveniente tratamento, há que procurar uma casa da especialidade, mas ter muito cuidado com as cargas demasiadas elevadas que se preconizam com cobres para a bacteriose e antracnose. Qualquer destas doenças ou pragas são facilmente detectáveis, no entanto para o caso do bichado e broca, aconselha-se a utilização de armadilhas próprias, como auxiliar para a detecção da população e consequente tratamentos a efectuar. O bichado pode destruir uma produção, mas facilmente se ataca com os produtos existentes no mercado; a broca, que no Alentejo e porque o clima lhe é muito favorável e até pelas defesas que tem, pois aloja-se em galerias, necessita de uma atenção especial e quando instalada num pomar, pode destruí-lo completamente. Infelizmente, os produtos disponíveis no mercado e homologados para a agricultura convencional, são pouco ou quase nada eficazes.

A fertilização é absolutamente necessária e para satisfazer as necessidades das árvores, terá que se proceder á análise da terra e das folhas, esta como complemento (a efectuar em meados de Julho) e proceder em conformidade.

Recolha dos frutos e preparação para venda
A apanha dos frutos não pode ser manual, a não ser em pomares muito pequenos e só nos primeiros anos de produção. O varejamento por vara é impensável, acarreta muita mão-de-obra e prejudica as árvores, pelo que se deve proceder á vibração mecanizada. Para este efeito já existem no mercado diversas máquinas, quer independentes quer ligadas a tractores, que se utilizam nas amendoeiras e nas oliveiras As nozes e após a recolha terão que ser imediatamente descascadas (extracção do cascarão), em máquinas próprias e directamente enviadas para os secadores. O processo de secagem que dura normalmente 30 a 60 horas, necessita de cuidados especiais no controle da temperatura; seguidamente são calibradas, passadas pela máquina de extracção das chochas, tapete de escolha, ensacagem e pesagem, estando prontas para a entrada no mercado. Quanto ao mercado e como já referi anteriormente e enquanto não se privilegiar os produtos nacionais, quer pelos agentes comerciais, quer pelo consumidor, as dificuldades para o produtor são enormes. 

23 de Abril de 2011

João Tété


52 comentários:

  1. Boas,

    Como é que realiza a secagem das nozes?
    Tenho uma solução nova e que utiliza o sol como fonte de energia.

    Se quiser mais informações, poderá enviar-me um mail para geral@hardbit.pt

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Coronel. Como prometido aqui estou eu a dar mais uma vista de olhos no seu blog que é muitissimo interessante e bem recheado. Se me permite vou tentar divulgar o mesmo através das redes sociais e das pessoas que conheço.
    Mais uma vez muitos parabéns pelo seu empenho e entusiasmo e pela partilha dos seus conhecimentos.

    Cumprimentos, Sara Valente (CEBAL)

    ResponderEliminar
  3. exm. tenho uma nogueira de origem francesa gostava de saber em que altura posso apanhar as nozes geralmente costumo deixar que caiam mas por vezes não tenho oportunidade e da ultima ves que as apanhei ficaram humoidas e algumas com mau gosto e escuras estamos em agosto e estou na zona de Abrantes ainda estão na nogueira e com bom aspecto mas não queria deixar que se estragassem .Se as apanhar ainda com a casaca exterior como devo fazer para que possam ficar em condições até que a meu ver é um tipo de noz bastante boa grande e de bom gosto sem outro assunto muito o brigado aqui deixo o meu email caso tenha disponibilidade de me ajudar .
    americogomes9@gmail.com muito obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve varejar a nogueira quando em 40 a 50% das nozes começar a abrir o cascarrão ou quando, com um canivete fizer um golpe no cascarrão e o mesmo abrir. Após a apanha descasca-as com uma faca e põe-as num armazém ou alpendre a secar. Também as pode por a secar ao sol mas não em contacto com a terra e à noite recolhe-las ou tapá-las. Pode esperar que elas caiam da árvore mas apanha-las no mesmo dia que caiem, o que leva alguns dias até caírem todas. É importante que não estejam mais que um dia no chão, principalmente se estiver húmido. João Teté

      Eliminar
  4. Boa noite Sr.João.
    Gostaria que me pudesse informar onde posso verificar os preços de todas as máquinas que são utilizadas desde apanha das nozes ate ao ensacamento das mesma.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As máquinas de tirar o cascarrão pode adquiri-las em Rio Maior ou em Bragança e o seu preço ronda os 2.ooo E; quanto ás outras apenas posso dizer-lhe que as minhas são cópias que eu tirei de vários livros e as construí com um curioso há já muito tempo,pois foi a solução de que dispunha.

      Eliminar
  5. Caro João,
    Gostaria de saber se, para além da produção e comercialização das nozes, também dispõe de stock de madeira de paradox, ou bastogne.
    Com os melhores cumprimentos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não tenho a madeira que pretende, pois apenas me dedico á produção de nozes e não ao cultivo de árvores para produção de madeira.De qualquer modo pode dispor e a custo zero da madeira que tenho em que de nobre apenas tem o porta enxertos. Salvo melhor opinião, a madeira que pretende só a encontrará em Trás-os - Montes, região onde já vi várias plantações de madeira nobre ( castanheiro bravo,cerejeira brava,carvalho do norte e americano e nogueira brava ).

      Eliminar
  6. Boa noite Sr. João,
    Tenho uma propriedade na zona de Torre Novas onde plantei 2 nogueiras da variedade Franquette, uma há dois anos e outra há dez, sendo que se ainda é cedo para a primeira dar frutos a outra já produz,porém, em muito pouca quantidade ou seja nunca deu mais de uma dúzia de nozes como foi o caso em 2012.Será por falta de outra variedade para a polinização? Haverá outras causas?
    Pretendo agora adquirir mais 2 ou 3 nogueiras.Tenho à disposição as variedades howard,chandler,hartley e tulare.Qual a melhor decisão? Comprar uma de cada variedade? Comprar todas da mesma variedade? Ou outra solução? Entre as 4 variedades, qual a ou as mais aconselháveis?
    Na zona só esporadicamente ocorrem temperaturas muito baixas que provoquem a formação de geadas.
    Será possível o senhor fazer o favor de esclarecer as minhas dúvidas?
    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A franquette mais velha devia dar mais noses apesar de ser uma variedade muito tardia a entrar em produção;de qualquer modo é uma variedade que quer muito frio e não é aconselhável para essa região.Entretanto deve verificar quando aparecem as flores femeninas, se ainda há flores masculinas o que é provável que sim, pois as nogueiras são auto polinisadoras em cerca de 20&.Se assim for deve tratá-las logo no ínicio e mais duas vezes com intervalo de 7 dias com cobre ( hidróxido e óxido).A comprar deve ser em fins de Fevereiro a Chandler,pois é uma boa polinizadora da franquette e a howard que poliniza a chandler.

      Eliminar
  7. Bom dia Sr. João Tété
    Tenho um terreno no Alto Minho, é desabrigado ( muito vento sul e poente) e sujeito a geadas.
    Acha que consigo ter nogueiras? E que variedade?
    Já agora, pode recomendar um livro que ensine a podar e a tratar nogueiras?
    Obrigada

    ResponderEliminar
  8. Desde que não seja sombrio, por aí não há problemas, se a terra for boa,funda e não enxarcada.As variedades para zonas de geadas são as variedades de floração tardia ( franquette e fernor ).O livro que aconselho- Le Noyer do Centre technique interprofessionnel des fruits et légumes (francês).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo esclarecimento, queria no entanto aproveitar a sua disponibilidade e gosto por ajudar os leigos. Tenho uma nogueira que já lá estava quando comprei o lugar, não sei qual é a variedade, deve ter cerca de 10 anos e que nunca foi cuidada, deve ter 1.70 m de altura, todos os anos fica com as folhas quase totalmente pretas e nunca deu nada, nem sequer flor, nunca a podei, só lhe limpo o pé. Como posso tratá-la?
      Muito obrigada

      Eliminar
    2. Se tem essa altura e com esses anos nada há a fazer e o melhor é arrancá-la. Nesse caso ou foi mal plantada ou a cama que lhe proporcionou é muitíssimo má.

      Eliminar
  9. Bom dia Sr. Coronel João,
    Agradeço os esclarecimentos que fez o favor de me prestar no dia 17 do mês passado.
    Entretanto,relativamente às Franquette, quando o Sr. me diz "deve tratá-las logo no início ...." que altura temporal considera "logo no início" ?
    Tenho também duas outras nogueiras provenientes de sementeira de nozes, não enxertadas, com 15 anos, que por volta do mês e Julho grande parte das folhas ficam com manchas e uma parte das nozes ficam com uma mancha rugosa acastanhada que lhe dá um aspecto de queima. Costumo fazer três tratamentos com cobre, princípio de Junho, de Julho e de Agosto mas sem resultados.
    Por favor pode dizer-me se haverá alguma solução para este problema ? E já agora, como nos seus textos o Sr. refere " tratamento para o escaldão ", o que é o escaldão? E como e com que é tratado?
    Muito obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço que as perguntas sejam colocadas no sítio dos comentários no final deste blog,a seguir " As questões Pertinentes".

      Obrigado

      João Tété

      Eliminar
  10. Bom dia Srº João Machado, o meu é Davide Soares e estive a consultar
    > na Internet o seu blog sobre Nozes e Nogueiras, quero felicitá-lo
    > pelo bom trabalho que realiza nesta área já a bastantes anos.
    > estou a contactá-lo porque vivo no campo numa quintazinha com 1/2 he em Trigaches
    > e o ano passado plantei cerca de 60 árvores de varias variedades
    > citrinos , 4 ameixeiras 4 macieiras etc, e quero plantar meia dúzia
    > de Nogueiras mas estou com dificuldade em arranjar algumas espécies
    > que me recomendaram.
    > após ter consultado o seu blog, verifico que uma das variedades que
    > aconselha para a nossa região é a Serr, tinham-me indicado Nogueiras
    > Lara que não consigo arranjar no mercado, após conversa com um amigo
    > ( mais propriamente o Dr Gaspar Caetano) também me indicou a serr.
    > venho solicitar o seu aconselhamento sobre o que devo plantar e onde
    > poderei arranjar as respetivas árvores.
    >
    > muito obrigado
    >
    > Cps.
    >
    > Davide Soares

    ResponderEliminar
  11. A serr é uma variedade interessante,muito precoce,mas tem o grande inconveniente de ser muito afectada pelo escaldão, Tem tratamento com produtos a base de cal; são caros e pouco eficazes (devem ser aplicados sempre que a temperatura vai ultrapassar os 35ºe de preferência na parte da árvore virada a Poente .A lara poderá arranjá-la nos viveiros Riba Douro em Vila Real ( Trás os Montes) e é uma boa polinizadora da serr.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. obrigado pelo seu parecer, neste caso devo colocar Serr ou simplesmente Lara ? em relação a serr também poderei arranjar no mesmo viveiro?

      desculpe a minha ignorância sobre a matéria.

      Cps

      Eliminar
  12. Como se trata de meia dúzia de nogueiras, o que admito ser para consumo de casa eu plantaria metades de cada.Creio bem que o referido viveiro também terá a serr.

    ResponderEliminar
  13. Comentários muito interessantes.

    ResponderEliminar
  14. Muito bom dia. À cerca de 3 anos adquiri uma propriedade, na zona de Santarém que possui cerca de 30 nogueiras. Este ano a produção de nozes é bastante elevada, só que não possuo meios, nem tempo para as apanhar. Gostaria de saber se existe a hipotese de vender as nozes, mas ser o comprador a apanhar e tratar delas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pode, se encontrar alguem, mas vai perder bastante. De qualquer modo nunca é aconselhável pois o varejamento quer seja o tradcional, com varas, quer seja com máquina de vibrar, requer muito cuidado, pois pode danificar e muito as árvores.A recolha das nozes, após a sua queda natural, tem o seu inconveniente se o tempo estiver chuvoso, é lento, deve ser diário e corre o risco dos roubos.

      Eliminar
  15. Sr. Cor. João Machado

    Tive oportunidade de ler o seu blogue sobre a plantação de Nogueiras, e gostei imenso das suas explicações.

    Aproveito para lhe colocar uma questão que pode ser uma dúvida para quem pretende ou só tem disponibilidade para plantar muito poucas árvores no seu terreno:

    Tenho uma pequena quinta na zona do Pinhal Novo (Distrito de Setúbal) e ofereceram-me recentemente 2 nogueiras da variedade Franquette.

    Depois de ler o seu artigo, estou a pensar em plantar apenas 1 nogueira Franquette e ir ao mercado comprar uma polinizadora, dado que talvez consiga uma maior quantidade de nozes, do que plantar somente 2 árvores da variedade franquette.

    Qual a sua opinião? Devo plantar 2 árvores franquette, ou 1 franquette e uma de outra variedade para fazer uma boa polinização? Se sim, que polinizadora aconselha para juntar à Franquette?

    Ou devo esquecer as Franquette e optar por outras variedades?

    Grato pela sua atenção. Um abraço. Nascimento

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para o Distrito de Setubal era mais aconselhável uma variedade americana e não uma francesa; já que tem uma franquette plante uma fernor que é polinizada por essa.

      Eliminar
  16. Caro João Machado Tété,

    Fiquei encantado com a informação simples e adequada, para quem se interessa pela produção de nozes, que disponibiliza amavelmente no seu blogue.
    Eu vou iniciar um pomar de nogueiras em Bragança e estou indeciso em optar pela Fernor ou pela Franquette. Esta última tem tido bons resultados na região. Mas tẽm me dito que a Fernor é atualmente a melhor opção para zonas de geadas tardias: maior produtividade, igual resistência da franquette ao frio. Tenho as minhas dúvidas, já que os resultados com Franquette têm sido bons, além de que a Fernor exige, pelo que li, um tipo de poda completamente diferente, que ainda não foi adoptado na região - e é uma variedade bem mais cara.

    Se o senhor tiver disponibilidade, agradeço-lhe imenso que me dê a sua opinião.

    Os meus cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Plante a fernor; quanta ás podas não há diferenças

      Eliminar
  17. Eu tenho uma nogueira tipo francês levou tempo mas já deu nozes este ano tem bastantes mas nesta altura ainda me parecem com a casca exterior muito duras terei de esperar mais tempo ou apanha-las já antes de caírem e se for o caso gostaria de saber que maneira existe de abrir as nozes muito obrigado .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não tem máquina para tirar o cascarrão deixe-as cair ou então vareje-as com uma vara, quando começarem a cair

      Eliminar
  18. Boa tarde Sr João Machado,
    Tenho uma nogueira que foi plantada por meu pai, talvez há uns 20 anos. Acontece q a dita nogueira foi atacada, há algum tempo, por umas lagartas que a roiem por dentro e ao longo dos ramos. Ora, eu não entendo nada de árvores, mas não quero deixar morrer a nogueira. O que poderei fazer para a salvar desta praga ? - Fui a uma loja de plantas e jardinagem e falaram-me em com uma seringa injectar pesticida diluido em àgua, nos buracos das lagartas...O que e como me recomenda ? - Muito obrigado

    Fernando Gomes
    fernando.agomes@live.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É broca que tem. Quanto aos produtos deve ir a uma casa da especialidade e pedir um produto para a broca, pois eu não devo entrar por aí.Com a seringa dá resultado, mas tambem a pode matar enfiando um arame no orifício

      Eliminar
  19. Boa noite sr joao Machado
    Sou de Agueda chame me Armenio Estima como lhe disse comprei um terreno com 64 nogueiras franquete isto foi em Junho do ano passado como já não fui
    A tempo de fazer os tratamentos a produção não foi muitas.
    Gostaria que me ajudasse a partir de agora como devo fazer todos os planos
    Desde os tratamentos a poda etc.
    se poder dar me uma ajuda agradecia
    Cumprimentos
    rmenio

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Veja nas resposras que dou a diversas perguntas. As podas depende dos anos que tem o seu pomar; admito que já não sejam podas de formação, mas sim de frutificação, eliminando a lenha que tem a mais. Só vendo.Quanto aos tratamentos, são aí umas 4 pulverizações com cobre, de 10 em 10 dias, sendo a 1ª no início da brotação (contra a bacteriose e antracnose) e os tratamentos contra as pragas na altura própria, mas tambem só vendo.

      Eliminar
  20. boa noite meus Amigos estou a receber emails com perguntas sobre nozes não sei porque razão . Estou aqui a comentar para que saibam que eu mesmo o que entendo de nozes é come-las por esse motivo se tiverem algumas duvidas sobre nozes e nogueira não enviem emails para mim algo se está a passar e que não sei porque motivo . Obrigados. boa noite

    ResponderEliminar
  21. ola, joão sou de ibirubá rio grande do sul brasil , sou produtor de nozes pecan, onde posso comprar uma maquina de descascar nozes aqui na america latina , chile ou argentina
    desde ja agradeço

    ResponderEliminar
  22. Boa noite Sr. João. Tenho um terreno com 3 há em Viseu, junto ao rio, e gostaria de produzir algo. Como tal, tenho andado a estudar varias possibilidades, entre elas a produção de noz. Apesar de saber que a agricultura não é forma de enriquecer ninguém (só se espiritualmente), gostaria de fazer algo que fosse rentável. Gostaria de lhe perguntar se, do que conhece, qual o mínimo de produção para entrar no mercado das grandes superfícies; O tempo que leva normalmente uma arvore a dar fruto; O custo de preparação do terreno por hectare; A produção média por hectare; a qualidade que melhor se adequará aqui em Viseu e o custo, em média por hectare na apanha da mesma.
    Peço desculpa pelo incómodo.
    Paula R.

    ResponderEliminar
  23. As grandes superficies querem toneladas, os preços são muito fracos; desista.Antes dos 6 anos, não tem nozes para vender. Contate o aluguer no mercado local para uma lavoura a 50 cm, uma gradagem, uma ripagem a 80 cm e abertura de covas com balde ( não broca ). Se chegar aos 1 800 Kgs , apartir dos 12 anos é muitissimo bom.Variedades fernor e 3% franquette. Custo de árvore 1ª escolha - 17 / 18 Euros.Apanha - 1 000 kgs 7 pessoas com nozes no chão.

    ResponderEliminar
  24. Boa noite sr. João
    Estou interessado em plantar umas 50 nogueiras. Agradecia que me informasse sobre o espaço que devo deixar entre elas
    Obrigado
    Rui Martins

    ResponderEliminar
  25. O compasso não deve ser inferior a 7x8, mas depende das variedades e também do tipo de formação da árvore ( vaso ou eixo vertical ) e da área a plantar.

    ResponderEliminar
  26. Boa tarde Senhor João Machado.
    Li a informação disponibilizada no seu Blog e, tenho a intenção de me instalar proximamente em Trás os Montes, Bragança, onde tenho uma quinzena de nogueiras já adultas, gostaria que, por favor, me desse alguns conselhos para as rentabilizar, pois não são muito produtivas. Como vou agora ter mais tempo para olhar por elas, e sou leigo na matéria, agradeço o seu aconselhamento.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se as nogueiras são novas pode enxertá-las ou reenxertá-las, mas gostaria que me informasse qual a variedade. Será que tem polinasadoras ( variedades um pouco mais tardias ) ? Será que as aduba ou estruma convenientemente? Faz alguns tratamentos á base de cobre? Será que precisam de ser podadas?

      Eliminar
  27. Gostaria de saber como faço para adquiri maquina de descascar nozes pecan sou do parana

    ResponderEliminar
  28. Não conheço máquina de descascar noz pecan, mas de certeza que é diferente da noz vulgar.

    ResponderEliminar
  29. Bom dia meu Coronel.
    Desde já os meus parabens pelo seu blog, é fantastíco.
    Estou interessado em plantar nogueiras na zona de Tomar.
    Vou iniciar com 1 ou 2 ha.
    Qual a variedade adequada?
    Onde devo adquirir?
    Quais os seus conselhos para a minha ideia?
    Obrigado

    ResponderEliminar
  30. Para Tomar a Chandler que exige um pouco de frio é uma boa árvore, com 5% de Fernor como polinizadora; agora a área é muito pequena para ser rentável.

    ResponderEliminar
  31. vende noz da Ucrânia 100 toneladas por preço de 3 euros para 1 kg de gravação meil skovfild@rambler.ru

    ResponderEliminar
  32. Boa noite Sr Coronel João, antes de mais muitos parabéns pelo seu blog foi muito inspirador e estou a pensar avançã com cerca de 10 há
    Gostaria no entanto de fazer algumas contas e assim tinha algumas questões para lhe por agradecendo desde já a sua disponibilidade::

    Qual a quantidade de produzida de noz poh hectare, ou por arvore
    Preço ,médio de venda apenas seca e descascada ?
    Mão de obra por ha por ano
    Variedades a usar em setubal terreno pesado

    Muito obrigado

    ResponderEliminar
  33. A produção está ligada ás variedades, densidade por ha (compasso), formação das árvores (em vaso ou eixo vertical ), tipo de solo, tratamentos, ...., mas pode contar com 2 000kggs a 2.500 a partir do 8ºano.O preço depende do calibre e não só, mas pode ter em média 2.7 E /kg se conseguir arranjar mercado o que não é nada fácil. Um trabalhador dá conta do serviço perfeitamente, exceto na recolha. Variedades - Serr e howard.O tereno é alagado ? E as máquinas para a recolha e tratamento ? Visite se puder, uma exploração, pelo menos.

    ResponderEliminar
  34. Sou atualmente proprietário de 1ha de nogueiras e este ano tenho uma produção de 2000Kg sem saber a quem vende-las, pedia se fosse possível o contacto de compradores. O meu email é :antonio-santulhao@clix.pt

    ResponderEliminar
  35. Os meus parabéns pela quantidade produzida. A minha produção é vendida em 1 média superfície e 2 pequenas aqui em Beja; os restantes compradores vêm directamente á minha exploração e já o fazem há muitos anos. A minha noz passa pelos máquinas de extracção do cascarrão, secadores, calibradora, extracção das chochas e mesa de escolha. O seu caso não é único, infelizmente.Tente ensacá-la em sacos de rede de 1/2 Kgs e vende-la nas aldeias próximas.

    ResponderEliminar